Restaurante

Um projecto da autoria do atelier de arquitectura Skrei, também responsável pelo projecto da adega de lagares do Esporão. A intervenção procura unificar os diferentes ambientes que caracterizam a diversidade de experiências que o Enoturismo oferece. Assim a relação entre a paisagem e o interior do edifício estabelece-se perante uma estratégia de transparência e luminosidade. Tendo como base o princípio do conceito da oferta, procurou-se materializar nos espaços a mesma ideia, através da utilização de materiais recuperados da própria indústria e actividade da Herdade, nomeadamente o carvalho das barricas, a lã das ovelhas e o brilho dos metais.
Enoturismo e Restaurante
Herdade do Esporão
Ver no Google Maps
reservas@esporao.com
(+351) 266 509 280

Sala de Prova na Cave

O espaço de provas da cave foi também repensado pelo atelier de arquitectura SKREI. Segundo o arquitecto Pedro Jervell, a ideia era que ali se pudesse viver a experiência de todo o percurso de produção de um vinho. Todo este ambiente descreve um cenário em que o processo é a história que o vinho percorre até ser provado.

No meio deste cenário fabril, surge um momento de reflexão de exposição da história da empresa, duas garrafeiras mostram a coleção resultante de anos de produção, desde 1985. Para provar essa história desenharam-se elementos ambíguos que se confundem no espaço, que iluminam e servem o vinho, tal como a ambiguidade presente na própria prova do vinho, que depende da pessoa e do contexto.

Por fim, a madeira e o aço inoxidável com as Mantas de Reguengos de Monsaraz geram um diálogo de matérias que abraçam todo o betão estrutural das caves.

Esplanada

A ampla esplanada do restaurante da Herdade do Esporão termina onde começa a vinha, permitindo-lhe desfrutar de uma vista desafogada sobre o lago. Ideal para aproveitar os longos dias soalheiros do Alentejo para refeições ao ar livre e a tranquilidade de uma paisagem que se estende até ao perder da vista.

Jardim

Na continuidade do edifício, o pátio envolvente e o jardim são lugares de frescura e serenidade. Espaços onde a sazonalidade hortícola e floral impera, concedendo as tão desejadas sombras no Verão e potenciando e ampliando a luz de Inverno por reflexão num espelho de água.

O jardim é limitado por um pórtico onde se instalam “casas de fresco”, construídas com grelhagens de tijolo, e um percurso deambulatório que se encontra em contacto ora com a paisagem contígua do jardim, ora com a vinha e albufeira.