‘O Último Ano do Tua’

‘O Último Ano do Tua’

O Esporão e a Plataforma Salvar o Tua (PST) lançam campanha “O Último Ano do Tua” para sensibilizar a opinião pública dos efeitos devastadores e irreversíveis que a conclusão da barragem de Foz Tua irá provocar na paisagem, na qualidade de vida e no turismo desta região que integra o Alto Douro Vinhateiro, classificado pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.

A campanha ‘O Último Ano do Tua’ produzida pelo Esporão em conjunto com a PST (da qual é signatário) teve a colaboração do realizador Jorge Pelicano que, em 2015, registou em quatro documentários, diferentes realidades e perspectivas do que está em causa na região. Pedro Duarte, Manuel Queiroga, Ricardo Inverno e Aníbal Gonçalves, dão o seu testemunho pessoal do impacto directo que o enchimento da barragem irá ter nas suas vidas e na região que habitam, defendem ou protegem.

Estas quatro histórias reais pretendem sensibilizar a opinião pública nacional e internacional para o património que será submerso de forma irreversível com o terminar da barragem de Foz Tua, levando à acção. Basta visitar o site da campanha www.ultimoanodotua.pt e enviar email/carta automático para a UNESCO. Na carta, apela-se à UNESCO para cumprir a sua missão na protecção do património classificado, visitar a região, reunir com todos os afectados pela construção da barragem e, por último, colocar o Alto Douro Vinhateiro na lista do Património Mundial em Perigo.

A campanha, disponível exclusivamente nos meios digitais, assume, também, um carácter internacional no site www.lastdaysoftua.com, para que mais pessoas possam envolver-se e participar nesta iniciativa.

Documentários
Para a PST, e para o Esporão em concreto, os efeitos da construção da barragem serão altamente nocivos e irreversíveis, nomeadamente o impacto visual do muro de betão na foz do rio Tua, o afogamento de um dos mais ricos ecossistemas ribeirinhos selvagens em Portugal e as possíveis consequências para a produção dos vinhos e turismo nesta região.

O que está em causa não é apenas a protecção ambiental de uma região considerada Património Mundial pela UNESCO. É também a preservação económica, social e cultural do Alto Douro Vinhateiro, a mais antiga região demarcada do mundo, de características únicas, ameaçada por um projecto que não traz vantagens ao território nem aos seus habitantes.

O Esporão foi o primeiro produtor mundial de vinhos a assinar o protocolo europeu “Countdown 2010” que estabeleceu medidas para preservar o meio ambiente e a biodiversidade. É também com base nesse compromisso que se associou à PST e avançou na produção desta campanha.

Apesar do avançado estado de concretização das obras, ainda é possível evitar o enchimento da albufeira, permitindo assim a tomada de acções fulcrais para a preservação ambiental da região, antes que seja tarde demais.

Procura uma loja? Descubra a nossa.

Esporão Store