Atualmente toda a área de vinha da Herdade do Esporão já está certificada em modo de produção biológica, tornando-se o Esporão num dos mais relevantes produtores biológicos mundiais. A produção biológica dá origem a uvas mais saudáveis e equilibradas que necessitam de menores intervenções na adega e produzem vinhos com maior identidade e sentido de lugar.

Segundo Sandra Alves, enóloga da Herdade do Esporão, “o Esporão Colheita é a concretização de um desafio iniciado com a conversão para modo de produção biológica. Sabíamos que o tempo nos ia trazer melhores uvas, com potencial diferenciado  (mais qualidade) que, associadas ao estagio em túlipas de betão, nos permitissem desenhar um vinho que fosse a expressão mais pura da nossa origem, do ano de colheita, da diversidade dos solos e da identidade das castas. É um vinho com um caracter mais irreverente, que se revela uma boa companhia à mesa, a sua frescura e acidez permitem-lhe grande versatilidade, podendo acompanhar um sem número de pratos, desde os mais simples, como grelhados na brasa aos mais com­plexos e elaborados como um assado de borrego”.

A colheita de 2019 é o reflexo de um ano agrícola com menos chuva que nos anos anteriores e temperaturas mais baixas no Verão. Estas características promoveram a evolução constante e homogénea da maturação das uvas, condições ideais para uma matéria prima de grande qualidade. Com origem em vinhas com 12 anos, esta colheita revela uma cor ruby concentrada onde sobressaem aromas a frutas pretas maduras, ameixas e cacau, com notas de especiarias num conjunto complexo e intenso. Este vinho tem aspeto límpido e a sua textura é sedosa e apelativa, com fruta madura envolta em apontamentos minerais e terrosos.