«Este vinho é diferente, não só pelo facto de ser biológico e da sua vinificação ser realmente especial, mas também pelo seu aroma e sabor. Quando o provei, no caso do branco, senti as notas cítricas, mais intensas que no resto dos vinhos, e, no tinto, uma grande firmeza na boca. É um vinho que se distingue, é mais cru, directo. Óptimo para ser servido nesta altura do ano, principalmente com aromas mais primaveris e de fruta ainda verde. Sugiro uma salada de sarrajão com citrinos e trigo sarraceno para o Colheita Branco e, para o Colheita Tinto, uma salada de beterraba e cebola roxa com quinoa tostada, que acompanha uma presa de porco grelhada com tupinambur e espigos de couve».