Vindimas 2016

Ao Compasso das Vindimas

Ao Compasso das Vindimas

Por estes dias, na Herdade do Esporão e na Quinta dos Murças, vive-se ao compasso das Vindimas. Ao longo do ano, trabalhamos para este momento e é nesta altura que vemos o resultado de toda essa dedicação. Esta é uma época de muito esforço e trabalho mas também é tempo de convívio e celebração. Aqui, pode seguir-nos pelas vinhas, adegas e tantos outros lugares por onde passam as nossas uvas, até serem vinho. Conheça também os rostos e as muitas mãos que dão corpo à vindima. Sem eles, nada disto seria possível.

Progresso da Vindima

7 Outubro 2016 - Quinta dos Murças

No Douro também se recebem as últimas uvas

douro-fim-vindima
Hoje é a vez da Quinta dos Murças se despedir da vindima 2016. Acabam de chegar as últimas caixas de uva. Os próximos meses continuam a ser de muito trabalho nas Adegas.

6 Outubro 2016 - Herdade do Esporão

Nas vinhas, terminou a colheita

fim-colheita
Hoje, no talhão 50, na Herdade do Esporão, colhe-se Petite Sirah, as últimas uvas do ano. Depois de quase dois meses de muito trabalho, está na hora de pousar as tesouras. É tempo de deixar a vinha repousar, enquanto esta se prepara para iniciar um novo ciclo. Na adega, os trabalhos continuam.

4 Outubro 2016 - Quinta dos Murças

Touriga Franca

touriga-franca-qdm
Na Quinta dos Murças, o trabalho no campo começa cedo. O rio lá em baixo, a vinha vertical e a sua inclinação, não enganam, hoje vindima-se na Vinha do Rio. Nesta vinha, predomina a casta Touriga Franca, uma das castas com maior expressão no Douro.
Carregar Mais

4 Outubro 2016 - Herdade do Esporão

Na recta final

david-baverstock
A poucos dias do final da vindima, alguns dos nossos vinhos tintos iniciam a fermentação maloláctica nas tulipas de betão, na Adega dos Lagares. Durante a prova, o nosso enólogo David Baverstock recordou os primeiros dias de colheita e o sentimento que as equipas de enologia e agrícola tinham de como este iria ser um ano difícil. Hoje, os resultados das fermentações e dos vinhos já feitos acabam por surpreender. E mesmo não gostando de tirar conclusões antes do tempo, prevê, pelas cores, aromas e pelo seu ‘feeling‘, que o ano 2016 vai ser um ano muito melhor do que pensa naquele primeiro dia de vindima.

3 Outubro 2016 - Herdade do Esporão

Acordar para os últimos dias de vindima


29 Setembro 2016 - Quinta dos Murças

À espera de que o sol nasça

a-espera-de-que-o-sol-nasca
As noites mais frescas de Setembro, no Douro, ajudaram à maturação dos talhões 15 e 16 nas vinhas velhas verticais. Assim que o sol aparecer, iniciamos a vindima deste lugar tão especial na Quinta dos Murças.

27 Setembro 2016 - Quinta dos Murças

Com Duarte Belo na Quinta

com-duarte-belo-na-quinta
Hoje recebemos, mais uma vez, a visita de Duarte Belo. O arquitecto e fotógrafo tem vindo a construir um arquivo de fotografia, desde 1985, sobre o o espaço português, da paisagem à arquitectura, que cobre quase todo o território nacional. A Herdade do Esporão e a Quinta dos Murças integram também este arquivo em diferentes anos.

26 Setembro 2016 - Quinta dos Murças

Lagarada pela noite dentro

lagarada-pela-noite-dentro
A noite prevê-se longa. Na Adega dos Lagares da Quinta dos Murças, enchem-se todos os lagares e é feita pisa a pé à moda antiga com uma lagarada típica do Douro. O grupo, formado em linha, com os braços nos ombros uns dos outros, vai esmagando as uvas enquanto canta canções tradicionais da região. O ambiente é de festa mas o trabalho é levado com todo o rigor.

26 Setembro 2016 - Quinta dos Murças

Subir e descer os vales da Quinta

bem-cedo-na-vinha-do-rio
É bem cedo, no Talhão 24, na Vinha do Rio, que começamos o dia. A difícil tarefa de subir e descer os vales do Douro fica a cargo de quem melhor o sabe fazer. São os trabalhadores de campo, como o Adão, que o fazem com a facilidade que a experiência lhes deu. O som do corte das tesouras marca o ritmo da manhã e sorrisos, marcam o rosto.

23 Setembro 2016 - Quinta dos Murças

Transporte e recepção das uvas

transporte-e-cuidado-com-as-uvas
Depois de colhidas e transportadas para a carrinha, as uvas são distribuídas de forma a não encher demasiado as caixas, para não danificar o fruto. É feita uma primeira selecção de bagos danificados e são retiradas algumas folhas, antes de seguir para a adega para o tapete de selecção. Esta manhã, o Leonel, enquanto supervisiona todo o trabalho de campo, ajuda na recepção das caixas na carrinha, tratando das uvas com todo o cuidado.
Carregar Mais