Azeites

Azeite DOP Norte Alentejano

2019 2018 2017 2016

Azeite Virgem Extra

Conceito do Azeite

Azeite representativo da região de Denominação de Origem Protegida (DOP) do Norte Alentejano. Apresenta notas de maçã e frutos secos, textura aveludada e sabor amendoado.

Prémios

2018, Concurso Nacional de Azeites de Portugal, Categoria Norte Alentejano DOP – Medalha de Ouro

2018, Concurso de Azeite Virgem da Feira Nacional de Olivicultura, Categoria DOP Norte Alentejano – Medalha de Ouro

Olival

Seleccionamos explorações olivícolas de base familiar da região do Norte Alentejo onde a cultura da oliveira existe há várias gerações. A produtividade é baixa porque os olivais são olivais tradicionais, muitas vezes com mais de 100 anos, com uma disposição de largo espaçamento entre as árvores, sendo estas de grande porte e consequentemente poucas árvores por ha. No sistema intensivo, as novas plantações apresentam-se em compassos mais pequenos resultando em árvores de médio porte, mais adaptadas à colheita mecânica. O sistema cultural predominante é a Produção Integrada que tem por base práticas culturais mais sustentáveis ambientalmente e a utilização de fauna auxiliar no controlo das pragas e doenças da oliveira, embora muito do olival tradicional a aplicação de produtos fitofarmacêuticos não seja aplicada. Os olivais estão localizados nos concelhos de Alandroal, Redondo, Reguengos de Monsaraz e Mourão.

Variedades

Cobrançosa, Galega,

Campanha

O ano de 2018 foi um ano agrícola bastante irregular no que se refere a temperatura e precipitação. Tivemos uma primavera bastante chuvosa com temperaturas amenas que se prolongaram até ao Verão, com taxas de vingamento baixas, um atraso no ciclo vegetativo de cerca de 15 dias, que resultou em teores de gordura inferiores quando comparados com os anos agrícolas anteriores, e quebras de produção na ordem dos 30%. Uma onda de calor no mês de Agosto (vários dias acima de 40ºC) gerou preocupação e colocou à prova as variedades autóctones com resultados muito positivos. O atraso na colheita, aliada à temperatura amena e alguma humidade criaram condições excelentes para o desenvolvimento da gafa, doença essa que é muito prejudicial à qualidade do azeite. Foi necessária uma criteriosa escolha dos frutos para a obtenção de azeites de qualidade.

A colheita realizou-se entre Novembro de 2018 e Janeiro de 2019.

Produção

As azeitonas são transportadas separadas por variedades e recebidas no lagar do Esporão poucas horas depois da colheita sendo imediatamente processadas.

A extracção inicia-se com a moenda rápida dos frutos. A seguir à moenda a pasta resultante é sujeita a um batimento lento de forma a permitir a saída do azeite das células da polpa. A pasta segue para o decanter onde é separado o azeite do bagaço de azeitona e da água resultando um azeite ainda com alguma humidade e impurezas.

O azeite é limpo por centrifugação estando desta forma pronto para ser filtrado e embalado. Este azeite é certificado pela entidade Agricert como Azeite de denominação de origem protegida “Azeites do Norte Alentejano”.

A extracção é feita a frio, nunca ultrapassando os 27ºC.

Mais Detalhes

Visual

Verde amarelado.

Olfativo

Frutado maduro, com notas de maçã e frutos secos.

Gustativo

Suave, doce e ligeiramente picante, fazendo lembrar frutos secos.

Utilização e Harmonização

Azeite que se adapta a diversos pratos, como saladas, tibornas, açordas e até mesmo na finalização de um peixe grelhado.

Acidez Máxima

0.2%

Formatos

250 ml   ·   500 ml   ·   750 ml

Conservação

Para melhor preservação das características deste azeite natural, recomenda-se a sua conservação em local fresco e protegido da luz.